.
expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

04 agosto 2011

Quantos professores valem o salário de um deputado federal?


 O salário do professor ainda é um problema não resolvido na grande maioria das cidades brasileiras, apesar de avanços consideráveis na conquista de uma relevante autonomia para a classe, se comparada a épocas anteriores; poderia ser diferente se os políticos conseguissem olhar um pouco além do seu próprio nariz.  No entanto,  foi descaradamente desproporcional o tratamento dos deputados quando o assunto em pauta para votação  foi o salário dos próprios parlamentares. Em dezembro de 2010, por exemplo, os deputados da assembleia legislativa gaúcha deram aos seus salários um acréscimo de 73,3%, elevando os seus recebimentos de R$ 11.564,76 para R$ 20.042,34. Também os deputados federais, cinco dias antes, em 17 de dezembro passado, conseguiram aumentar os seus salários em um tempo recorde, digno de  um espaço no guines book; em 5 minutos e 75 segundos foi concedido o aumento de 61,83%, que elevou a já a alta remuneração de R$ 16. 512 para R$ 26 mil e 700 reais. Também a presidenta Dilma, ao defender o aumento de seu próprio salário e de seus ministros disse que o salário atual está defasado em relação ao mercado, e ainda, que os valores atuais (R$ 10.748,43) desencorajam ministros a assumir cargos; enquanto isso os professores são submetidos ao martírio das salas de aula, contando moedas para sobreviver com as suas famílias, tratados com indiferença e desrespeito. Os prefeitos não cumprem a lei do piso nacional dos professores e desviam seus abonos, arrumando algum álibi que lhes favoreça, protelando um pagamento justo.
Um salário de deputado federal é desproporcional, aos irrisórios 545 reais da maioria dos professores, que mesmo diante da oscilância de sua representatividade, não deveria ter cifras tão desiguais assim. Para o agravante da indignação a falta latente de isonomia, uma pesquisa recente indica que 35% dos bem pagos deputados faltam as seções legislativas, em quanto o professor é fadado a fiscalização rusga de um algum capachão de prefeito com cargo de diretor ou diretora que ao colocar uma falta faz descontar quase 5% do seu minúsculo salário.
                                                                                                                                 
                                                           Luis Magno  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós